Aumentar a renda no fim do mês é o objetivo de muitos brasileiros. Para aqueles que tem imóveis disponíveis, seja casa ou apartamento, uma das opções é colocá-los para alugar, o que garante um valor mensal na conta que pode fazer a diferença no orçamento. Porém, é importante seguir alguns passos para não ter dor de cabeça na hora de locar o seu imóvel.

Neste post, você verá como alugar o apartamento pode significar uma condição financeira melhor, além de receber algumas dicas para realizar esse processo sem complicações. Continue a leitura!

Por que alugar o imóvel é uma opção para aumentar a renda?

Em tempos de crise e com a retomada lenta da economia neste ano, encontrar formas de aumentar a renda mensal é um sonho de consumo. O mercado imobiliário é uma ótima opção, já que você pode conseguir esse dinheiro com menos esforço do que buscando um segundo trabalho, por exemplo.

Para quem tem um imóvel parado, alugar é a melhor saída. Em vez de gastar um valor mensal para mantê-lo fechado, é mais vantajoso procurar um inquilino que, além de pagar o preço do aluguel, ainda arcará com custos como o condomínio e as despesas fixas (luz, água e gás, por exemplo).

Já se o objetivo é comprar um apartamento para alugar em seguida, a localização é um fator chave. Com uma pesquisa prévia no mercado e nos preços cobrados naquela região, você poderá analisar quais imóveis são um bom investimento. Com uma boa compra, é possível ganhar um bom valor todo mês e ainda retornar o dinheiro gasto depois de alguns anos.

Como alugar o apartamento sem complicações?

Para conseguir essa renda extra todo mês é importante seguir algumas dicas para não ter problemas no processo ou com o locatário. Confira!

Defina um valor justo pelo aluguel

Há alguns anos, o valor do aluguel era definido, em média, entre 0,5% e 1% do total do imóvel. Porém, essa conta não é mais utilizada como regra e, atualmente, não há uma fórmula específica para chegar a esse preço. Realizar uma pesquisa sobre os valores cobrados em empreendimentos similares e consultar o IGP-M é uma dica.

O corretor associado e a imobiliária podem ajudar com o valor pela experiência de mercado. Diversos fatores são levados em conta na hora de escolher esse preço: tempo de construção, tamanho, localização e estrutura interna. A situação econômica também pesa e, em tempos de crise, é normal que a pedida seja mais baixa.

Verifique a necessidade de reformas

Se o imóvel for antigo ou não estiver em boas condições estruturais, é preciso planejar e executar as reformas antes de anunciar. Isso significa um custo financeiro extra que deve ser considerado, mas de fundamental importância para que os problemas não prejudiquem o aluguel do imóvel.

Como o objetivo é alugar o apartamento para outras pessoas morarem, é importante se concentrar somente nas reformas necessárias, que diminuem o apelo do imóvel se não forem feitas. Assim, não há um gasto com obras que influenciarão pouco ou quase nada no preço do aluguel e que não são desejos do inquilino.

Selecione corretamente o locatário

Escolher bem o inquilino é uma das coisas mais importantes na hora de alugar o seu apartamento. Isso porque ele ficará responsável pelo seu imóvel nos meses seguintes e também é o responsável por pagar o valor combinado. Dessa forma, é importante conhecê-lo bem antes de assinar o contrato.

Alguns erros comuns são aceitar a primeira oferta que aparece ou escolher somente por quem oferece o preço mais alto. É preciso ter a garantia de que o inquilino realizará o pagamento todo mês e que cuidará do apartamento. Uma escolha ruim pode render problemas na Justiça e a necessidade de reformas no futuro.

Faça o contrato minuciosamente

Depois de escolher o inquilino e negociar os valores, o próximo passo é redigir o contrato de locação. Essa é uma das partes mais importantes do processo, já que deve esclarecer todos os direitos e deveres para evitar problemas durante a sua vigência. Por isso, é recomendada a ajuda de uma imobiliária de confiança.

Nesse documento, alguns pontos devem ser destacados: as condições do imóvel no momento da locação, a possibilidade de reformas com o aval do proprietário e as garantias do inquilino, além do valor combinado. Outras cláusulas que devem conter são a multa por inadimplência e se haverá algum ressarcimento ao locatário em caso de venda.

Exija garantias do locatário

No momento da locação, o locatário deve apresentar garantias de que não ficará inadimplente. É fundamental que o proprietário só assine o contrato depois dessa negociação, já que ela é a certeza que ele receberá o valor devido caso o pagamento não seja realizado.

O tipo mais comum é o fiador, que aceita colocar um apartamento próprio como garantia em caso de dívidas do inquilino. Sua renda mensal deve ser superior a três vezes o valor do aluguel e, ainda que não seja uma regra, é normal que essa pessoa seja um parente, já que o risco é, relativamente, alto.

Por que contar com uma imobiliária de confiança nesse processo?

Contratar uma imobiliária para ajudar nesse processo de aluguel do apartamento é vantajoso para o locador e para o locatário. Um dos principais benefícios é garantir que tudo será realizado dentro da lei — além de evitar possíveis golpes, como o não pagamento do valor mensal.

O corretor associado também auxilia na escolha do inquilino, com um filtro das opções disponíveis. É comum que o locador, caso deseje alugar o imóvel sem contratar uma imobiliária, tenha problemas para encontrar interessados ou não receba garantias suficientes para fechar o negócio.

A resolução dos trâmites legais também fica a cargo da imobiliária. A empresa é responsável por controlar os pagamentos do inquilino, como o condomínio. Sem esse auxílio, há chances de o proprietário só conhecer as dívidas quando receber uma notificação oficial, o que gera multas e dor de cabeça.

Com essas dicas, é possível alugar o seu apartamento sem problemas e aumentar a renda da família no fim do mês. Ter o auxílio de uma imobiliária no processo é fundamental para encontrar o preço correto da locação e resolver as questões burocráticas, além de achar potenciais interessados no imóvel. O que falta para buscar o seu inquilino?

E aí, gostou deste artigo? Curta a página no Facebook da Abreu Imóveis e receba mais informações sobre o mercado imobiliário!