Na hora de alugar ou comprar um imóvel, é comum se deparar com diversos termos desconhecidos usados pelas imobiliárias nos anúncios e contratos ou durante a negociação. Nesses casos, é preciso conhecer o glossário imobiliário para entender todos os detalhes do negócio.

Essa é uma tarefa um pouco complicada, principalmente porque alguns são bastante específicos. Pensando nisso, preparamos este post explicando os termos fundamentais do mercado imobiliário para que você não tenha dúvidas sobre o assunto. Confira!

Alienação fiduciária

A alienação fiduciária acontece quando um bem é dado em garantia de um pagamento. Bastante comum nos financiamentos, o imóvel é transferido para o nome da instituição financeira, mas o comprador pode usufruir dele normalmente. Após a quitação, ele passa para o seu nome, porém, em caso de inadimplência, o imóvel poderá ser tomado pelo credor.

Áreas comum e privativa

A área comum engloba todas as áreas de um condomínio que podem ser utilizadas pelos moradores de forma compartilhada. Isso inclui área de lazer, corredores, elevadores etc. Já a área privativa é aquela de uso exclusivo do proprietário ou do inquilino do imóvel. Ela inclui todos os cômodos do apartamento — áreas externas também, se for o caso.

Habite-se

O Habite-se é um documento expedido pela prefeitura que atesta a aprovação da obra e autoriza o seu uso e sua ocupação. A emissão ocorre após uma vistoria no local, feita por fiscais de obras que comparam o imóvel com o projeto aprovado. Ele é exigido nos financiamentos imobiliários e fundamental para garantir que o imóvel foi construído regularmente.

CUB/m²

Um termo importante no glossário imobiliário é o CUB/m². Sigla para Custo Unitário Básico por metro quadrado, ele serve de parâmetro para o preço global das edificações. Assim, ele funciona como mecanismo de reajuste de preços em contratos de compra e venda de imóveis em construção e é considerado na hora de definir o valor do imóvel.

Pé-direito

O pé-direito é a medida entre o piso e o teto do ambiente. O padrão tem entre 2,5 m e 2,9 m, mas pode variar de acordo com a construção. Também existe o pé-direito duplo, que tem o dobro da medida do comum, e o elevado, que tem altura superior a 3,5 m.

Pé-esquerdo

Esse é um termo mais empregado pelos arquitetos e engenheiros para definir a distância entre o piso de um andar e a parte de cima do piso do pavimento superior ou da laje. Por isso, geralmente ele é utilizado quando se avaliam as possibilidades de reformas que devem ser feitas.

VGV

Essa é a sigla para Valor Geral de Vendas, soma do preço de venda de todas as unidades de um empreendimento. O VGV funciona como um indicador do potencial comercial da construção.

Zoneamento urbano

O zoneamento faz parte do planejamento urbano e, em regra, é feito pelos municípios. Ele define as atividades de ocupação, urbanização e uso do solo e também pode dividir a cidade em diferentes zonas, que trazem aspectos específicos sobre as construções permitidas.

Isso pode limitar a altura de prédios, definir áreas urbanas residenciais, comerciais, industriais e de preservação, entre outras características importantes que devem ser consideradas na hora de negociar imóveis.

Conhecer os principais termos do glossário imobiliário é fundamental para entender todos os documentos relacionados à compra ou à locação. Caso tenha dúvidas sobre outros termos, pergunte para o corretor. Dessa forma, você terá mais segurança no negócio.

Gostou deste post? Se você quer aprender mais sobre o assunto, aproveite para ler o nosso post sobre vistoria para locação e descubra como ela funciona!