Quando você decide alugar um imóvel, precisa cumprir diversas tarefas, desde a busca pelo lugar ideal até a negociação dos termos do contrato. Mas, antes de pegar a chave, existe um documento essencial que precisa ser elaborado: o laudo de vistoria para locação.

Isso acontece porque o imóvel deve ser entregue ao inquilino em plenas condições de uso, mas também precisa ser devolvido no mesmo estado, e é o laudo que vai descrevê-lo em detalhes e servir de base para verificar o cumprimento dessa obrigação.

Como esse procedimento gera várias dúvidas, preparamos este post explicando por que ele é tão importante e como funciona. Continue a leitura e saiba mais!

Qual a importância da vistoria para locação?

Apesar de não ser obrigatória, a vistoria é uma prática muito importante para garantir os direitos das partes no contrato e trazer mais segurança para a locação. Primeiro, porque ela atesta que o imóvel está em plenas condições de uso pelo inquilino, servindo como prova de que o proprietário cumpriu essa obrigação.

Esse procedimento também é essencial para que o inquilino saiba as exatas condições em que o imóvel deve estar no término do contrato. Como ele descreve todas as características, isso evita problemas entre as partes. Por exemplo, em caso de dúvidas sobre o estado de uma porta no momento da locação, o laudo de vistoria esclarece.

Ou seja, o procedimento funciona como uma garantia para ambas as partes do contrato, deixando claro exatamente como o imóvel estava antes da entrega das chaves e como ele deve ser entregue ao fim da locação. Para facilitar, é comum que sejam anexadas fotografias dos itens vistoriados para integrar o laudo, facilitando essa comparação.

Como funciona a vistoria do imóvel?

Na vistoria de locação, o vistoriador faz uma análise completa do imóvel para verificar em que condições ele se encontra, avaliando detalhes como pintura, vidros, estado de conservação, entre outros. Ela pode ser feita em dois momentos:

  • vistoria de entrada: feita antes da entrega das chaves para verificar as condições do imóvel no início da locação;
  • vistoria de saída: tem o objetivo de verificar se o imóvel foi entregue nas condições indicadas na vistoria de entrada.

Após a vistoria de entrada é preciso elaborar um laudo, trazendo todos os detalhes levantados na visita. Tanto o proprietário quanto o inquilino devem assinar o documento e caso haja alguma divergência deve ser sinalizada para a imobiliária.

Esse é um cuidado importante para evitar problemas no futuro, como ser responsabilizado por algum defeito que já existia antes mesmo da mudança. Além disso, é o laudo de vistoria que servirá como prova judicial sobre as condições do imóvel caso surja algum problema.

Ao término do contrato, uma nova visita é feita para comparar as condições do imóvel com as características descritas no laudo de vistoria. Caso seja necessário fazer algum reparo, o inquilino é notificado para tomar as devidas providências.

O que é analisado na vistoria?

Todos os detalhes e especificações sobre as condições do imóvel no início e no término da locação. Entenda, a seguir, os itens que devem constar nesse documento.

Condições gerais do imóvel

As condições gerais do imóvel são indispensáveis em um bom laudo de vistoria para locação. Isso inclui características externas, como:

  • estado da fachada (conservação e pintura);
  • estrutura do imóvel: existência de rachaduras, infiltrações, mofo ou outros problemas;
  • condições das paredes, forros, colunas e vigas.

Instalações elétricas e hidráulicas

As partes elétrica e hidráulica são muito importantes para o uso do imóvel e devem constar na vistoria. Não é possível fazer uma avaliação muito profunda, mas, em geral, ela envolve:

  • o estado do quadro de luz;
  • funcionamento dos disjuntores;
  • possíveis vazamentos;
  • teste das tomadas e interruptores;
  • funcionamento das torneiras, chuveiros e descargas.

Como nem todos os defeitos podem ser localizados por meio de testes simples ou apenas observando o imóvel, por se esconderem na estrutura do imóvel, os contratos trazem regras específicas sobre eventuais defeitos estruturais durante a locação.

Portas e janelas

O estado das portas e janelas também deve ser verificado na vistoria para locação. Aqui, são diversos detalhes que são observados, como:

  • arranhões ou danos na pintura;
  • presença de cupins ou sinais de ferrugem (dependendo do material);
  • se abrem e fecham corretamente;
  • funcionamento dos trincos e fechaduras;
  • presença de rachaduras nos vidros.

Piso e pintura

O estado do piso e a pintura do imóvel também são analisados e descritos no laudo de vistoria. É preciso verificar se existem:

  • falhas ou manchas na pintura;
  • paredes sem acabamento;
  • azulejos rachados, trincados ou quebrados;
  • problemas nos rejuntes;
  • falhas, rachaduras ou manchas nos pisos;
  • problemas no contrapiso.

Móveis

Se o imóvel alugado for mobiliado, é importante que a vistoria liste e descreva todos os móveis, itens de decoração e eletrodomésticos incluídos na locação, atestando o funcionamento e o estado de conservação.

Todos os itens avaliados devem constar no laudo de vistoria. Depois de finalizado, as partes devem assiná-lo e ele deve ser anexado ao contrato de locação.

Como garantir uma boa vistoria?

Uma boa vistoria para locação é fundamental para que as partes entendam quais são as suas obrigações e evitar que o inquilino ou o proprietário respondam por itens que não são de sua responsabilidade. Por isso, o documento precisa ser elaborado com atenção, considerando todos os aspectos do imóvel.

Para evitar erros, é fundamental contar com a ajuda de uma imobiliária. Ela pode auxiliar na busca do imóvel ideal para o seu perfil, na negociação do contrato e na elaboração da vistoria, garantindo que o documento aborde todos os aspectos importantes e você tenha mais segurança na locação.

Como vimos, a vistoria para locação é essencial para dar mais segurança para as partes, deixando claro como o imóvel deve ser devolvido ao proprietário. Assim, o inquilino evita surpresas e problemas ao término do contrato.

Então, gostou deste post? Se você está em busca de um imóvel para a alugar, entre em contato conosco e saiba como nós podemos ajudar!