Comprar o primeiro apartamento faz parte dos planos de muitos brasileiros. No entanto, como esse é um grande investimento, é preciso fazer um bom planejamento e avaliar diversos aspectos para conseguir um bom negócio, principalmente para ter certeza de que esse é o momento ideal para a aquisição.

Essa não é uma tarefa muito simples, pois exige paciência e atenção para avaliar a melhor alternativa e evitar arrependimentos no futuro. Pensando nisso, preparamos este texto explicando o que considerar antes de comprar o seu primeiro apartamento. Acompanhe!

Conheça as características do imóvel

A compra do primeiro apartamento exige atenção a todas as características do imóvel para escolher um que atenda a todas as suas necessidades. Alguns itens que devem ser avaliados são:

  • tamanho;
  • cômodos;
  • estado de conservação;
  • acabamentos;
  • localização.

As visitas ao apartamento são essenciais para fazer uma análise detalhada. Por mais qualidade que as fotos e os vídeos tenham, eles não conseguem repassar com detalhes todas as características do imóvel, o que pode fazer com que o comprador se decepcione com após a compra.

Caso opte por um apartamento na planta, é preciso pesquisar a construtora (histórico, empreendimentos entregues e reputação), analisar o memorial descritivo e redobrar a atenção ao ler o contrato para ter mais segurança no negócio.

Verifique os detalhes do condomínio

Os apartamentos fazem parte de um condomínio, então é importante verificar quais são as características do empreendimento. Verifique quais são as comodidades oferecidas e como é a estrutura. Alguns pontos de atenção são:

  • áreas comuns;
  • espaço de lazer;
  • salão de festa;
  • academia;
  • piscina;
  • quadras de esporte;
  • garagens;
  • elevadores.

Outra questão importante é o valor da taxa de condomínio: é preciso considerar esse gasto mensal para ter certeza de que a compra é um bom investimento. Deixar de arcar com essa taxa gera o pagamento de multas, além de permitir a inclusão do nome do proprietário nos cadastros de inadimplentes e a cobrança judicial, que pode resultar na perda do imóvel.

Além disso, peça para ver a convenção, que traz todas as regras de convivência e as obrigações dos moradores. Entender o funcionamento do condomínio é essencial para não ter problemas ou decepções após a mudança devido às normas impostas.

Saiba mais sobre as formas de pagamento

Se você vai comprar o primeiro apartamento, a forma de pagamento é um item essencial. Para quem não tem condições de pagar à vista, o financiamento bancário costuma ser uma boa opção. Contudo, é preciso ter atenção às modalidades disponíveis e às regras de cada uma delas. Aqui, é importante avaliar:

  • taxas de juros;
  • valor de entrada exigido;
  • requisitos do imóvel;
  • renda familiar;
  • valor da parcela;
  • regras do financiamento.

O Minha Casa, Minha Vida, por exemplo, tem diferentes opções de acordo com a renda familiar. No entanto, o programa só pode ser usado para imóveis novos e que sigam as especificações.

Além disso, o valor das parcelas não pode ser superior a 30% do rendimento mensal familiar. Assim, dependendo da renda comprovada, o valor de entrada necessário para a aprovação do financiamento pode ser muito alto, impedindo a compra.

Para evitar erros, vale a pena fazer simulações de financiamento para encontrar as diferentes opções e verificar se você cumpre os requisitos. Comparando diferentes propostas, você conseguirá identificar o melhor custo-benefício para adquirir o seu imóvel.

Entenda como usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para a aquisição

Quem trabalha sob o regime do FGTS pode usá-lo para ajudar no pagamento, então vale a pena verificar os valores depositados para auxiliar no planejamento financeiro. Para isso, é preciso cumprir alguns requisitos:

  • ter trabalhado pelo menos 3 anos com carteira assinada;
  • não ter outro financiamento ativo pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH);
  • não ter outro imóvel residencial no mesmo município;
  • morar ou trabalhar no município onde pretende comprar o apartamento.

Além disso, o imóvel deve apresentar plenas condições de moradia, não pode ter sido objeto de uso do FGTS para a aquisição nos últimos 3 anos, e deve respeitar os limites de valores estabelecidos pela lei — em 2019, o limite é R$ 1,5 milhão.

Se a compra do primeiro apartamento for feita com outra pessoa (como o cônjuge) fazendo a composição de renda, ela também poderá usar o saldo do FGTS para o pagamento, desde que cumpra os requisitos.

Saiba mais sobre as taxas extras relacionadas à compra

Um erro muito comum cometido pelas pessoas ao comprarem o primeiro apartamento é deixar de considerar os custos extras envolvidos na compra, contando apenas com o valor do imóvel na hora de se planejar.

O financiamento bancário exige o pagamento da taxa de vistoria, análise da documentação e seguros obrigatórios que, somados, podem atingir um valor considerável. Também é preciso arcar com despesas para a obtenção dos documentos de cartório e para a transferência do bem, como:

  • Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI);
  • escritura;
  • registro de imóveis.

A partir da transferência do imóvel, o comprador também se torna o responsável pelo Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), pela taxa de lixo e por outras despesas comuns relacionadas ao apartamento.

Portanto, faça uma pesquisa completa sobre todos os valores para não ter surpresas após a aquisição — que podem gerar dificuldades financeiras ou fazer com que você desista do negócio. A desistência pode gerar o pagamento de multas e diversos prejuízos.

Conheça as condições do contrato de compra e venda

Finalmente, é preciso analisar detalhadamente as condições do contrato, além de todos os documentos do vendedor e do imóvel. Esse é um cuidado fundamental para ter segurança no negócio, garantindo a regularidade da compra e evitando cláusulas abusivas, que podem causar prejuízos.

Para não errar, conte com o apoio de uma imobiliária para encontrar as melhores opções de imóvel e prestar todo o suporte na análise da documentação. Assim, você terá mais segurança para realizar o sonho da casa própria.

Como vimos, a compra do primeiro apartamento requer muito planejamento e nem sempre é a melhor alternativa. Nesses casos, vale a pena procurar um imóvel para alugar, pois o procedimento é mais prático e rápido, além de não exigir um alto investimento. Assim, você terá mais tranquilidade para fazer a mudança.

Achou este conteúdo interessante? Então compartilhe-o nas redes sociais e repasse essas informações para os seus amigos!