A presença de animais em condomínio é um tema que pode gerar muitas dúvidas na hora de alugar um imóvel. Antes de tudo, é importante destacarmos que não é possível que a convenção e o regimento interno proíbam os pets nos imóveis, mas os seus donos devem observar alguns cuidados para não ter problemas.

As regras variam de acordo com cada condomínio, mas existem algumas bastante comuns e, mesmo que não façam parte das normas, vale a pena seguir para garantir uma boa convivência com os vizinhos. Quer saber quais são? Então confira este post!

1. Limitar as áreas de circulação

Apesar de não ser possível que o condomínio proíba os animais, podem ser feitas restrições a respeito da sua livre circulação pelas áreas comuns, como salão de festas, piscina ou playground. Isso visa, principalmente, à segurança e ao bem-estar dos outros moradores.

Entretanto, essa norma é considerada um pouco controversa judicialmente, portanto, é fundamental que o condomínio aplique-a com bom senso e buscando sempre o acordo entre todos os moradores. Esse é um ponto fundamental para a boa convivência na vizinhança.

2. Colocar coleira no animal

Também é comum exigir que os animais circulem sempre com coleira ou, ao menos, no colo dos donos. Isso evita que eles consigam avançar em outras pessoas. Além disso, nem sempre os outros moradores gostam de animais, e a aproximação de um bichinho não será bem-vinda, mesmo que seja para pedir carinho ou farejar.

Contudo, as normas não podem gerar constrangimentos ou restringir o direito de propriedade de quem tem animais. Desse modo, é sempre importante que existam opções para que o condômino encontre a melhor alternativa sobre como lidar com o seu animal.

3. Limpar as sujeiras

Ao circular com os animais em condomínio, é importante ficar de olho na sujeira. Ande sempre com uma sacola plástica para recolher os dejetos e, caso seja necessário, busque outros materiais de limpeza para garantir que as áreas comuns fiquem limpas.

Também é necessário manter as vacinas em dia para não ter risco de proliferação de doenças e redobrar a atenção à limpeza do apartamento: o cheiro dos animais pode chegar ao corredor e incomodar os vizinhos. Por isso, adote práticas para evitar essas ocorrências e mantenha-se aberto para conversar com outros moradores, tomando medidas para resolver eventuais problemas.

4. Ter atenção ao barulho

É normal que os animais de estimação façam barulho: latidos, miados ou cantos de pássaro são comuns e podem incomodar os moradores. Fique de olho para ver se isso está acontecendo na sua casa. Ao ficarem sozinhos em casa, é normal que os bichinhos fiquem agitados e façam barulhos.

Nesses casos, consulte um veterinário para ver as possibilidades de adestramento ou outras alternativas para melhorar o bem-estar dos animais e evitar o excesso de barulho. Lembre-se de que os seus vizinhos têm direito ao silêncio.

Como vimos, existem várias regras que podem ser previstas sobre os animais em condomínio. O importante é se informar sobre as normas da convenção ou no regimento interno e sempre buscar formas de respeitar a segurança, o sossego e a saúde dos vizinhos.

Gostou deste post? Para acompanhar outros conteúdos como este, siga as nossas páginas nas redes sociais! Estamos presentes no Facebook, no Instagram e no YouTube!